Equipamentos hospitalares: aquisição e cuidados gerais

Os equipamentos hospitalares são tecnologias de alto investimento que necessitam de cuidados especiais para garantir a boa funcionalidade, segurança e vida útil longa dos aparelhos. 

Para isso, gestores da saúde devem programar uma série de procedimentos e cuidados que vão desde a aquisição até o monitoramento de utilização dos maquinários, passando pelo processo de instalação, cuidados no manuseio e manutenção.

Essas boas práticas servem tanto para cumprir as exigências da Vigilância Sanitária, quanto para garantir a qualidade no atendimento.

Para ajudar você nesse processo, separamos algumas dicas importantes de gerenciamento e cuidados gerais com os equipamentos. Confira!

Aquisição dos equipamentos hospitalares

Este primeiro passo é muito importante e você deve estar atento à algumas recomendações na hora de adquirir o equipamento. Por exemplo, é essencial que o aparelho da sua escolha possua as indicações clínicas requeridas ao serviço de saúde em questão e que esteja em plenas condições para uso.

Para isso, nossa dica é reunir uma equipe técnica e clínica para analisar os equipamentos hospitalares disponíveis no mercado e assim, definir quais serão as aquisições ideais avaliando custo e benefício dos aparelhos. 

Após a escolha feita, é comum contar com a equipe de engenharia clínica do hospital para o acompanhamento das próximas etapas: recebimento, instalação e procedimentos de utilização.

É importante lembrar que os equipamentos devem seguir as regulamentações sanitárias vigentes sobre desempenho, instalação, manutenção e calibração.

Registro e documentação 

No Brasil, o órgão governamental responsável pela regulação desses aparelhos é a Anvisa. Dessa forma, para estar com tudo sob controle, é preciso manter um registro de todas as atividades executadas no equipamento desde a instalação até a calibração e manutenção.

Essas atividades devem ser registradas, armazenadas, datadas e assinadas pelo responsável, pois só assim, será possível detectar qualquer ocorrência com os aparelhos, permitindo a investigação da origem de possíveis problemas como falhas, antes ou depois de determinado uso.

Cuidados gerais com os aparelhos

Transporte dos equipamentos 

Como todo bom plano, esse processo também deve ter planejamento. Sabe porque? É simples! 

Imagine que a sua equipe tenha que transportar um equipamento de uma sala para outra.

Sem a avaliação prévia do melhor trajeto para deslocar o aparelho, analise da altura das portas e corredores por onde irão passar e até mesmo, um horário com menos movimento de pacientes e médicos, o que parece fácil pode acabar se tornando em um grande problema. 

Ou pior, quando essa movimentação é feita às pressas, pode-se danificar algumas partes do aparelho.

Para que essa operação tenha sucesso, tenha uma equipe bem informada das condições mais seguras de transporte.

Calibração periódica 

Calibrar os equipamentos hospitalares garante as condições normais de funcionamento do equipamento. Além disso, é possível verificar se padrões específicos exigidos para garantir a segurança estão dentro do determinado.

O gerenciamento adequado para manter as tecnologias em ordem é o ponto-chave para que tudo esteja bem. Por isso, foque na análise e calibração de aparelhos de alta complexibilidade e motorização de acordo com a utilização e importância no tratamento dos pacientes.

Higienização em dia

Esse é um dos processos mais importantes, pois os cuidados adequados com os equipamentos podem garantir maior durabilidade e é claro, a segurança aos pacientes. Veja o passo a passo do que pode ser feito:

Limpeza

Comece verificando as informações específicas do fabricante e veja se há algum produto específico para a higienização do aparelho. Caso não haja restrições, indique a limpeza das superfícies dos equipamentos hospitalares e retirada qualquer sujeira que possa ter se acumulado no local.

Você pode orientar o funcionário encarregado pela tarefa a utilizar um pano úmido, água e sabão neutro.

Desinfecção

Qualquer aparelho que entrar em contato direto com o corpo do paciente deverá, em seguida, passar pelo processo de desinfecção para pode ser utilizado novamente. 

Lembrando que um aparelho nunca deve ser utilizado mais de uma vez sem que haja a eliminação de microrganismos que podem causar alguma forma de contaminação.

Vale ressaltar também que cada equipamento pode precisar de um tipo de produto para desinfecção. É preciso analisar qual tipo é ideal para cada aparelho.

Esterilização 

Esse último processo é ainda mais potente que os demais e serve para remover completamente qualquer forma de vida microbiana e esporuladas.

Essa ação é necessária para equipamentos que entraram em contato com sangue ou fluidos biológicos do paciente.

Para isso, são fundamentais produtos específicos para garantir a eliminação destes elementos mais resistentes.

Manutenção preventiva e corretiva

Além dos cuidados adequados no dia a dia, as manutenções também garantem maior tempo de vida útil dos equipamentos hospitalares

Portanto, se você deseja garantir a usabilidade dos aparelhos em boas condições e por bastante tempo, esteja alerta para as duas próximas condições:

Manutenção preventiva

Em síntese, ela serve para anteceder o surgimento de falhas no aparelho. Para isso, é fundamental estabelecer um cronograma com as manutenções preventivas que precisam ser feitas.

Nesse processo, o serviço de engenharia do hospital deve avaliar as peças, a produtividade e o desempenho das máquinas, garantindo que tudo está funcionando com segurança.

Manutenção corretiva

Já na etapa de manutenção corretiva, é feito o conserto de equipamentos que apresentaram falhas, seja por uso inadequado ou sobrecarga. Aqui, a restauração ou adequação é realizada para que o aparelho volte a funcionar normalmente.

No entanto, é normal que em algum momento o aparelho precise ser substituído, porém, essas ações podem ter grande sucesso no prolongamento do tempo de uso dos maquinários.

Relação custo e benefício

Por último, mas não menos importante, uma ótima opção para rentabilizar investimentos e otimizar processos dentro do hospital é buscar pelos serviços de telerradiologia.

A instalação de novos equipamentos, a necessidade de monitoramento e manutenção como falamos acima, acarretam custos.

Através de um sistema de serviços online, além dos laudos a distância com maior precisão e qualidade de imagem, você dispõe de exames feitos com os equipamentos mais modernos do mercado, médicos radiologistas subespecialistas em todas as áreas da medicina e colaboradores disponíveis 24 horas, 7 dias por semana.

É possível também, aumentar a demanda de laudos oferecidos com maior assertividade e segurança. Segundo uma pesquisa publicada Sociedade Radiológica da América do Norte, cerca de 55% das instituições dos EUA que implementaram a telerradiologia aumentam cerca de 30% a capacidade de realizar exames.

Ficou interessado nos serviços de telerradiologia e quer conhecer mais as vantagens desse modelo? Conte conosco! A Teleimagem oferece há mais de 15 anos os melhores, mais avançados e assertivos serviços de laudo a distância.

Nossa equipe é formada por diversos profissionais especialistas que atuam com excelência nas áreas de radiologia e telerradiologia, trabalhando com exames de urgência, rotina, especialidades e subespecialidades como neurorradiologia, musculoesquelético, cardiologia, medicina interna e ressonância da mama.

Qualidade, confiança e precisão são as marcas do nosso trabalho. 

Entre em contato pelo fixo ou WhatsApp: (011) 4063-6150 ou solicite um orçamento através do nosso formulário clicando abaixo. 

Solicite um orcamento Teleimagem

Assuntos que podem te interessar