Laudo audiovisual, o futuro da radiologia?

Artigo de Luís Pecci Neto, médico radiologista – Hospital HCor | Teleimagem – UNIFESP/EPM. O futuro, a tecnologia e o Laudo Audiovisual

Texto de: Luís Pecci Neto, médico radiologista – Hospital HCor | Teleimagem – UNIFESP/EPM.

Igualmente, o laudo radiológico tradicional para exames de imagens é uma narrativa em texto contendo a descrição dos achados, seguida de uma conclusão; porém, a radiologia é um campo inerentemente visual, e a informação contida nos exames pode ser muito bem reportada de maneira audiovisual.

Embora vivemos um momento de transformação digital em que o surgimento de múltiplas mídias em todos os campos tem substituído gradativamente modelos anteriores, ao exemplo do Netflix, Waze, Google.

Tendo em vista a geração dos millennials Y e Z, pessoas com clara predisposição ao uso de métodos audiovisuais em detrimento de papel, por que então, no campo da radiologia, a área mais tecnológica da medicina ainda estamos presos ao modelo descritivo em texto?

Em tempos de regulamentação da telemedicina em todo o país, por que não inserirmos a radiologia nesse novo contexto?

Pensando nisto, desde 2015, em parceria com nossa equipe de trabalho, estamos estudando e desenvolvendo internamente uma maneira de entrega de laudo radiológico audiovisual (LAV), utilizando captura de tela.

Revisando a literatura, esse assunto foi abordado inicialmente por Dr. Greg Rose, do Colorado, EUA, que produziu uma patente em 2013 sobre uma maneira de produzir o laudo audiovisual. Há ainda pouco na literatura médica a respeito do assunto.

Entretanto, um artigo de Jason D. Balkman e colaboradores, em 2015, EUA, também descreve uma maneira de entrega de resultados em formato audiovisual e obteve ótimos resultados em termos de avaliação de médicos e residentes de radiologia. Nossa proposta inicial foi entregar o laudo audiovisual para os colegas médicos solicitantes, como forma de consultoria digital.

O Vídeo Laudo

O laudo em questão contém um vídeo de aproximadamente dois minutos em que constam os achados principais descritos com clareza demonstrativa, e os feedbacks iniciais foram muito bons. Iniciamos um projeto de pesquisa no HCor, com ortopedistas do pronto-socorro, abordando casos de urgência e aplicamos um questionário que apresentou resultados muito promissores.

A avaliação em relação ao laudo tradicional foi superior. Como vantagens do laudo audiovisual, está a melhora na jornada do paciente, que passa a ser capaz de compreender melhor sua doença, o que diminui a ansiedade em relação ao diagnóstico e fortalece engajamento no tratamento.

O médico que recebe o laudo audiovisual também aprende e pode desenvolver melhor o plano terapêutico, sobretudo em casos mais complexos. O laudo audiovisual assemelha-se a uma consulta interpessoal com o radiologista, e o torna mais presente na equipe multidisciplinar de cuidados.

É inclusive, um excelente método de ensino em medicina e radiologia, pois, cada laudo assemelha-se a uma breve aula sobre o caso. Por se tratar de uma inovação, o LAV esbarra na ausência de regulamentação. Há uma enorme preocupação com a segurança de dados e muito precisa ser discutido para a preservação da privacidade do paciente.

[…]

Por fim, cabe dizer que o laudo audiovisual pode representar o futuro da radiologia.

A matéria completa pode ser lida no site do Jornal da Imagem na edição de março/2019, página 5.

A Teleimagem emite laudo audiovisual também através do portal Laudos Online. Deseja saber como funciona? Clique aqui. Ou se preferir fale conosco!

Assuntos que podem te interessar